Sumiram com o “aborto”

A Associação Nacional dos Defensores Públicos (ANADEP) ajuizou ação para que o Supremo Tribunal Federal permita o aborto de fetos com microcefalia causadas pela contaminação da mãe com o vírus Zika.

Trata-se do mais novo capítulo do assédio para liberar o aborto por meio de ativismo legal, seguindo os passos trilhados pela liberação do aborto de fetos anencéfalos (STF ADPF 54).

O mais interessante não é o ativismo legal em si, pois já sabemos que o front abortista saiu do campo legislativo, onde há grande resistência, para o campo judicial. O detalhe cruel é a omissão da palavra “aborto”, descrição exata da realidade, em favor de termos mais genéricos e neutros. O site da ANADEP omite o nome “aborto”, substituindo-o pelo anódino “interrupção da gestação”, de modo que o impacto da ação ou passe despercebido ou diminua a reação natural que qualquer pessoa tem diante do aborto.

A ANADEP conta com o auxílio de outra entidade, a ANIS – Instituto de Bioética, que ao menos em seu site chama o crime pelo nome. As duas entidades “argumentam que as gestantes com zika estão em situação de sofrimento psíquico”.

Não consegui cópia da petição, mas  retomo o assunto assim que ela aparecer.

 

Para que servirá?

Vou incluir neste blog todos os textos escritos por mim até agora e, quem sabe, concentrar informações importantes nas áreas de conhecimento de meu interesse. Na área do Direito já escrevi algumas coisas para o blog Direito e Liberalismo, outro blog de estudos, assim como esse aqui, mas com uma temática limitada e com vários amigos co-autores. Aqui poderei escrever sobre todos os demais assuntos e com a enfase mais pessoal. O formato de blog é importante porque o objetivo é essencialmente estudar os assuntos, desvinculado de qualquer pretensão acadêmica, editorial ou profissional. Se com ele conseguir compartilhar alguma coisa útil aos outros, já estarei satisfeito.

PS. Também poderei, nos textos antigos, colocar comentários novos, especialmente quando tiver mudado de opinião sobre algum ponto.